Blog Bem Panvel

Levocetirizina: como tomar, bula e muito mais

O que é o Dicloridrato de Levocetirizina?

O Dicloridrato de Levocetirizina é um medicamento da classe dos anti-histamínicos muito utilizado no tratamento de sintomas associados a alergias.

Composição do Dicloridrato de Levocetirizina

Cada comprimido do medicamento contém 5mg de Dicloridrato de Levocetirizina. Os excipientes são amido, croscarmelose sódica, estearato de magnésio, celulose microcristalina, álcool polivinílico, dióxido de titânio, macrogol e talco.

Cada mL da solução oral contém 5mg de Dicloridrato de Levocetirizina, além dos excipientes acetato de sódio, ácido acético, propilenoglicol, glicerol, metilparabeno, propilparabeno, sacarina sódica e água purificada.

Superdose do Dicloridrato de Levocetirizina: o que fazer?

O uso do Dicloridrato de Levocetirizina deve ser feito sempre de acordo com a dosagem indicada pelo médico. Em caso de superdosagem, o paciente pode sentir sonolência, inquietação, boca seca, dor de cabeça e, em casos mais graves, convulsões. Caso haja suspeita de superdose, é importante procurar ajuda médica imediatamente.

Para que serve o Dicloridrato de Levocetirizina?

O Dicloridrato de Levocetirizina é um medicamento da categoria dos antialérgicos, e como tal, indicado para o alívio e o tratamento dos sintomas relacionados a diferentes reações alérgicas, como:

  • Rinite alérgica, que provoca espirros, coriza, congestão nasal e coceira no nariz e nos olhos;
  • Urticária e outras alergias cutâneas, caracterizadas por manchas avermelhadas, textura elevada e coceira;
  • Conjuntivite alérgica, inflamação que causa vermelhidão, coceira, lacrimejamento e sensação de areia nos olhos.

Como o Dicloridrato de Levocetirizina funciona?

O Dicloridrato de Levocetirizina faz parte de uma classe de medicamentos conhecida como anti-histamínicos, que bloqueiam a ação das histaminas, substâncias liberadas em resposta à presença de um alérgeno. As histaminas causam inchaço, congestão nasal e coceira, entre outros sintomas. Ao bloquear a ação dos histamínicos, os anti-histamínicos, como a Levocetirizina, aliviam ou evitam os sintomas alérgicos.

Contraindicações do Dicloridrato de Levocetirizina

O Dicloridrato de Levocetirizina é contraindicado nos seguintes casos:

  • Em caso de hipersensibilidade a qualquer componente da fórmula;
  • Em pacientes com insuficiência renal grave;
  • Em pacientes com insuficiência hepática grave;
  • Em pacientes com menos de 12 anos;
  • Em mulheres grávidas ou lactantes sem acompanhamento médico.

Como usar o Dicloridrato de Levocetirizina?

Os comprimidos de Dicloridrato de Levocetirizina devem ser ingeridos inteiros, com a ajuda de um pouco de água. A dose indicada é de um comprimido de 5mg uma vez ao dia ou de acordo com a orientação médica. Já a solução oral pode ser administrada em gotas diretamente na boca, em uma colher ou em um copo, diluída em água. A dose para adultos e crianças a partir de 12 anos é de 20 gotas, que equivalem a 5mg do medicamento, por dia.

Cuidados ao usar Dicloridrato de Levocetirizina

O Dicloridrato de Levocetirizina deve ser utilizado com cuidado em pacientes epiléticos, que fazem uso de substâncias depressoras do sistema nervoso central ou que tenham predisposição à retenção urinária. Não é recomendado o uso do medicamento em crianças menores de seis anos. 

Alguns pacientes podem sentir sonolência, fadiga e astenia após o uso de Levocetirizina. Por isso, é preciso ter precaução com a dosagem antes de conduzir máquinas, dirigir veículos ou realizar outras atividades que possam ser perigosas diante de alterações na capacidade de atenção e reação. Além disso, não se deve prolongar o tratamento além do período necessário. A posologia deve ser acompanhada com cuidado pelo médico para evitar sobrecarga renal.

O que fazer se eu esquecer de usar Dicloridrato de Levocetirizina?

Caso se esqueça de tomar uma dose de Dicloridrato de Levocetirizina, tome a dose esquecida assim que se lembrar, a menos que esteja perto do horário da próxima dose. Nesse caso, pule a dose esquecida e tome a próxima no horário correto. Não tome uma dose dupla para compensar a dose esquecida. Em caso de dúvidas, entre em contato com seu médico ou farmacêutico.

Interações medicamentosas

O Dicloridrato de Levocetirizina não deve ser utilizado em conjunto com medicamentos que causam sonolência, como outros antialérgicos, tranquilizantes e alguns antidepressivos. Também deve ser evitada a interação com Teofilina, medicamento usado para tratar doenças respiratórias, como a asma, e com inibidores da enzima CYP3A4, como alguns antifúngicos e antibióticos. Informe seu médico caso esteja tomando qualquer medicamento ou suplemento.

Efeitos colaterais do Dicloridrato de Levocetirizina

O uso do Dicloridrato de Levocetirizina não costuma causar efeitos colaterais significativos. Algumas reações podem incluir:

  • Boca seca
  • Sonolência
  • Tontura
  • Agitação
  • Fadiga
  • Náusea
  • Dor abdominal
  • Dor de cabeça

Caso observe algum desses efeitos, procure orientação médica e suspenda o uso da medicação, se necessário.

Como guardar o Dicloridrato de Cetirizina?

O Dicloridrato de Levocetirizina deve ser guardado em temperatura ambiente, em local fresco, protegido da luz e da umidade. Mantenha o medicamento em seu frasco ou embalagem original e não o utilize caso o prazo de validade esteja vencido. Caso haja alguma alteração no aspecto do medicamento, consulte um farmacêutico.

Perguntas frequentes sobre o Dicloridrato de Cetirizina

Algumas dúvidas podem surgir em relação ao uso do Dicloridrato de Levocetirizina 5mg. Veja as respostas para as perguntas mais frequentes sobre esse medicamento:

Qual a diferença entre Levocetirizina e Loratadina?

Tanto a Loratadina quanto a Levocetirizina são medicamentos anti-histamínicos de segunda geração, usados para tratar sintomas alérgicos, mas eles apresentam composições químicas diferentes. A Levocetirizina tende a ser mais potente para algumas pessoas, necessitando de doses mais baixas. Ela também costuma ter um início de ação mais rápido e uma duração de ação mais longa em relação à Loratadina.

Qual o melhor horário para tomar Levocetirizina?

O melhor horário para tomar Levocetirizina pode variar dependendo das preferências pessoais, da condição médica tratada e dos sintomas específicos de cada pessoa. Como o medicamento pode causar leve sonolência, alguns pacientes preferem tomá-lo à noite, antes de dormir. Mas se os sintomas alérgicos forem persistentes ao longo do dia e interferirem nas suas atividades, pode ser melhor tomar o medicamento pela manhã ou durante o dia. É importante conversar com o seu médico para receber orientações específicas para o seu caso.

Quantos dias devo tomar Levocetirizina?

A duração do tratamento com Levocetirizina pode variar dependendo da condição médica sendo tratada, da gravidade dos sintomas e da resposta individual ao medicamento. Ele pode ser usado tanto a curto prazo, para aliviar sintomas agudos que surgem de forma esporádica, quanto a longo prazo, para controlar sintomas crônicos. Consulte seu médico caso tenha dúvidas em relação à duração do tratamento.

Mantenha o medicamento guardado em local alto e seguro, fora do alcance de crianças e animais de estimação. Não use o medicamento recomendação médica. Caso os sintomas persistam, consulte um médico.Aqui na Panvel você encontra Levocetirizina, outros antialérgicos e tudo o que você precisa para cuidar do seu bem-estar. Explore nosso site para acessar mais conteúdos informativos e esteja atento à sua saúde!

menu