Blog Bem Panvel

Fenitoína: como tomar, bula e muito mais

O que é a fenitoína?

Fenitoína é um medicamento anticonvulsivante, ou seja, capaz de controlar crises convulsivas.

Reunimos aqui as informações mais importantes sobre fenitoína! Continue lendo para tirar todas as suas dúvidas!

Composição da fenitoína

A composição deste medicamento é formada pelo princípio ativo Fenitoína e por excipientes que variam de acordo com a forma farmacêutica. 

Os comprimidos de fenitoína contém os seguintes excipientes: amido, estearato de magnésio, lactose monoidratada, talco, croscarmelose sódica, e povidona. Podem ser encontrados na concentração de 100mg, em embalagens como Hidantal 100mg com 25 comprimidos ou Fenitoina 100mg com 30 comprimidos.

A solução injetável de fenitoína é encontrada sob a concentração de 50mg/ml com embalagens de 10 ampolas. Desta forma possui os seguintes excipientes: álcool etílico desidratado para injetáveis, propilenoglicol, hidróxido de sódio e água para injetáveis.

Superdose da fenitoína: o que fazer?

Uma superdose de fenitoína é uma emergência que requer tratamento imediato. Por isso, vá ao pronto socorro mais próximo e leve a embalagem do medicamento. Você pode apresentar pressão baixa, enjoo e vômitos, perda de coordenação muscular, confusão, convulsões e até coma ao ingerir uma dose maior do que a recomendada.

Para que serve a fenitoína?

A fenitoína é indicada para tratar e prevenir crises convulsivas, atuando em diversas condições, tais como:

  • convulsões durante ou após neurocirurgia;
  • crises convulsivas, crises tônico-clônicas;
  • e epilepsia.

Como a fenitoína funciona?

A fenitoína se liga aos canais de sódio dependentes de voltagem, causando algumas reações e impedindo a criação de impulsos elétricos anormais, ajudando a controlar e prevenir crises convulsivas. A fenitoína atua somente em neurônios que estão disparando descargas elétricas repetidamente e de forma anormal. Isso contribui para a ação esperada do medicamento somente em neurônios que contribuem para as crises. Dentro de 10 dias, após o início do tratamento, o medicamento começa a apresentar o efeito esperado.

Contraindicações da fenitoína

A fenitoína não é recomendada para pessoas que têm alergia a qualquer componente do medicamento, assim como de outros anticonvulsivantes da classe de hidantoínas. Pessoas que sofrem com a síndrome de Adams-Stokes, bloqueio cardíaco de segundo e terceiro grau, e porfiria aguda intermitente, também não têm indicação para tratamento com fenitoína.

Nas situações abaixo, a fenitoína pode ser usada de acordo com avaliação médica:

  • gravidez;
  • insuficiência hepática;
  • diabetes;
  • e insuficiência renal.

Como usar a fenitoína?

A dose inicial de fenitoína em adultos é de 100mg a 300mg por dia, geralmente dividida em 2 ou 3 doses. Após o período inicial, a dose pode variar de 300mg a 600mg por dia.

Crianças devem iniciar o tratamento com fenitoína com 5mg/kg por dia, dividida em 2 ou 3 doses.

A fenitoína deve ser ingerida junto com alimentos para reduzir o desconforto gástrico, as doses devem ser tomadas sempre no mesmo horário, todos os dias, para manter os níveis da substância sempre constantes no sangue. 

A fenitoína em ampolas (injetáveis) geralmente é utilizada em ambiente ambulatorial e hospitalar e requer autorização médica para uso domiciliar.

Cuidados ao usar fenitoína

Evite o uso de bebidas alcoólicas durante o tratamento com fenitoína, para não aumentar o risco de efeitos colaterais.

Faça uma boa higiene dentária durante o tratamento com fenitoína, a fim de minimizar o crescimento excessivo da gengiva.

Nunca altere a dose da fenitoína e não suspenda o uso do medicamento sem o conhecimento do seu médico.

O que fazer se eu esquecer de usar a fenitoína?

Se esquecer uma dose de fenitoína, tome a dose esquecida assim que lembrar, a menos que esteja perto do horário da próxima dose. Nunca tome doses duplas para compensar a dose esquecida, pois pode levar aos prejuízos da superdose.

Interações medicamentosas 

A fenitoína pode interagir com muitos medicamentos. Por isso, informe seu médico sobre todos os medicamentos que está tomando, assim como suplementos e medicamentos à base de plantas.

Os medicamentos que podem interagir com a fenitoína são: 

  • anticoagulantes;
  • anticoncepcionais orais;
  • outros anticonvulsivantes;
  • antidepressivos e antipsicóticos;
  • antibióticos;
  • e corticosteróides.

Não tome chás com erva-de-são-joão enquanto faz o tratamento com fenitoína. A alimentação via enteral não deve ser feita junto com a administração de fenitoína, pois pode reduzir os níveis da substância no sangue.

Efeitos colaterais da fenitoína

O uso constante da fenitoína pode causar efeitos colaterais. Entre eles, os mais comuns são:

  • tontura;
  • perda de coordenação muscular (ataxia);
  • movimentos involuntários dos olhos (nistagmo);
  • sonolência;
  • dificuldade de concentração;
  • enjoo e vômito;
  • prisão de ventre (constipação);
  • desconforto abdominal;
  • crescimento excessivo das gengivas, especialmente em crianças e adolescentes.

Informe qualquer reação indesejada que sentir durante o tratamento com fenitoína.

Como guardar a fenitoína?

Guarde os comprimidos de fenitoína na embalagem original. A embalagem deve ser armazenada em um local seco, protegido de calor excessivo e congelamento.

Perguntas frequentes sobre fenitoína

 O que é fenitoína, para que serve?

A fenitoína é um medicamento indicado para controlar e prevenir crises convulsivas.

O que a fenitoína bloqueia?

A fenitoína bloqueia os canais de sódio dependentes de voltagem nos neurônios. Esse bloqueio reduz a excitabilidade dos neurônios, prevenindo a propagação de novas descargas elétricas anormais. Essas descargas são o que causam as crises convulsivas.

Qual a diferença entre fenitoína e hidantal?

Não há diferença entre fenitoína e hidantal. Fenitoína é o nome do princípio ativo do medicamento Hidantal. No Brasil, temos o medicamento de referência que carrega um nome comercial, tal como o Hidantal, e temos o medicamento genérico, que carrega o nome do princípio ativo.

Qual a diferença entre fenitoína e fenobarbital?

A fenitoína e o fenobarbital possuem mecanismos de ação e indicações diferentes. Enquanto a fenitoína atua bloqueando os canais de sódio dependentes de voltagem nos neurônios, estabilizando e reduzindo a excitabilidade dos neurônios, o fenobarbital aumenta a atividade do ácido gama-aminobutírico (GABA) nos receptores GABA-A no cérebro, levando um efeito depressor do sistema nervoso central. As duas são indicadas para o tratamento de epilepsia, porém o fenobarbital é preferido para o tratamento em crianças.

Qual é o valor do remédio fenitoína?

A fenitoína pode ser encontrada a partir de R$ 4,69. Os valores podem variar de acordo com a marca, quantidade presente na embalagem e a região do país. Aqui na Panvel, você pode encontrar preços baixos com condições exclusivas.

Qual o outro nome dado a fenitoína?

Você pode encontrar fenitoína com outros nomes. O efeito esperado é o mesmo e você pode contar com a ajuda de um farmacêutico para escolher a melhor opção. São eles:

  • Hidantal;
  • e Fenital.

Agora que você já sabe para que serve a fenitoína, suas indicações e seus efeitos colaterais, que tal conhecer quais os outros medicamentos para o sistema nervoso na Panvel?

A fenitoína requer receita médica. Antes de comprar qualquer medicamento, adquira somente o que foi prescrito pelo seu médico. Evite a automedicação e atente-se ao uso correto das suas medicações.

menu