placeOlá, informe seu CEP ou endereçoexpand_more
placeOlá, informe seu CEP ou endereço
keyboard_arrow_right

Utrogestan 200mg 42 Cápsulas Gelatinosas Moles

(Código: 327160)

Informações sobre o produto

Conteúdo: 42 cápsulas Dosagem: 200mg VIA ORAL / VAGINAL USO ADULTO Fabricante: BESINS HEALTHCARE BRASIL EAN: 7898948648292 P

visibility   Ler descrição
product-image
product-image
chevron_left product-image chevron_right
Tamanho:
unidades
-10%
FRETE GRÁTIS
R$ 170,16
6x de R$ 28,36 sem juros
-
1
+
ADVERTÊNCIA DE USO
A PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO.

DESCRIÇÃO

  • Conteúdo: 42 cápsulas
  • Dosagem: 200mg
  • VIA ORAL / VAGINAL USO ADULTO
  • Fabricante: BESINS HEALTHCARE BRASIL
  • EAN: 7898948648292
  • Princípio Ativo: PROGESTERONA NATURAL MICRONIZADA
  • Registro ministério da Saúde: 1875900010078

 

Composição

Cada cápsula gelatinosa de 200 mg contém:

Progesterona micronizada 200 mg

Excipientes: óleo de amendoim, lecitina de soja. Componentes da cápsula: gelatina, glicerol, dióxido de titânio.

 

Para o que é indicado Utrogestan?

Via oral

Utrogestan® é indicado para o tratamento de:

  • Distúrbios da ovulação relacionados à deficiência de progesterona, como dor e outras alterações do ciclo menstrual, amenorréia secundária (ausência de menstruação) e alterações benignas da mama;
  • Insuficiência lútea (diminuição de progesterona na segunda fase do ciclo);
  • Estados de deficiência de progesterona, na pré-menopausa e na reposição hormonal da menopausa como complemento à terapia com estrogênio. 

 

Via vaginal

Utrogestan® é indicado para:

  • Suporte de progesterona durante a insuficiência ovariana ou carência ovariana completa de mulheres com diminuição da função ovariana (doação de oócitos);
  • Suplementação da fase lútea durante ciclos de fertilização in vitro ou ICSI (Injeção Intracitoplasmática de Espermatozoides);
  • Suplementação da fase lútea durante ciclos espontâneos ou induzidos (uso de indutores da ovulação), em caso de subfertilidade ou infertilidade (dificuldade de engravidar) primária ou secundária particularmente devido à anovulação (suspenção ou cessação da ovulação);
  • Ameaça de aborto precoce ou prevenção de aborto devido à insuficiência lútea (durante os primeiros três meses de gravidez)

Em todas as indicações a via vaginal pode ser utilizada para substituir a via oral, em casos de eventos adversos pelo uso da progesterona (sonolência ou sensação de vertigem após a absorção oral).

 

Como Utrogestan funciona?

Utrogestan® tem como princípio ativo a progesterona natural micronizada, que é quimicamente idêntica à progesterona de origem ovariana. Por isso, age como suplemento da produção de progesterona pelos ovários, quando necessário. Os níveis de progesterona no sangue aumentam a partir da primeira hora e picos plasmáticos são obtidos em uma a três horas após a administração.

 

Contraindicação 

Você não deve administrar Utrogestan® nas seguintes situações:

  • Câncer de mama ou dos órgãos genitais
  • Sangramento genital de origem não determinada (sangramento sem causa definida)
  • Acidente vascular cerebral (derrame)
  • Doenças do fígado • Aborto incompleto (permanência de restos no útero da gestação)
  • Câncer do fígado • Doenças tromboembólicas (deslocamento de coágulo de sangue no interior do vaso)
  • Tromboflebite (presença de um coágulo sanguíneo nos vasos com inflamação)
  • Porfiria (doença metabólica do sangue)
  • Hipersensibilidade (alergia) a qualquer um dos componentes da fórmula

 

Como usar

Via oral

Recomenda-se que a administração seja feita com um copo d’água, longe das refeições (com o estômago vazio), preferencialmente à noite, antes de dormir.

  • Na insuficiência de progesterona, a dose média é de 200 a 300 mg de progesterona micronizada por dia.
  • Na insuficiência lútea (síndrome pré-menstrual, doença mamária benigna, menstruação irregular e pré-menopausa) o regime de tratamento usual é de 10 dias por ciclo, habitualmente do 16º ao 25º dia, devendo ser usados 200 a 300 mg por dia, do seguinte modo:

* 200 mg em dose única antes de dormir;

* 300 mg divididos em duas doses, 100 mg duas horas após o desjejum e 200 mg à noite, ao deitar-se.

  • Em terapia de reposição hormonal para menopausa, a terapia estrogênica isolada não é recomendada pelo maior risco de hiperplasia endometrial (proliferação benigna do endométrio no útero). Consequentemente, a progesterona é combinada em dose de 100 a 200 mg por dia, da seguinte forma:

* dose única de 100 mg à noite antes de dormir, de 25 a 30 dias por mês (neste caso, a maioria das pacientes pode não apresentar sangramento) ou;

* divididos em duas doses de 100 mg, 12 a 14 dias por mês, ou nas últimas duas semanas de cada sequência do tratamento ou;

* dose única de 200 mg à noite, antes de dormir, de 12 a 14 dias por mês, ou nas últimas duas semanas de cada sequência do tratamento.

Na dose de 200 mg é comum observar um sangramento de privação após o uso da progesterona.

 

Via vaginal

Cada cápsula gelatinosa deve ser introduzida profundamente na vagina.

  • Suporte de progesterona durante a insuficiência ovariana ou carência ovariana completa de mulheres com diminuição da função ovariana (doação de oócitos).

O regime de tratamento (como um complemento para a terapia adequada de estrogênio) é o seguinte:

* 200 mg de progesterona micronizada do 15º ao 25º dia do ciclo, em uma única dose ou divididos em duas doses de 100 mg e, em seguida;

* A partir do 26º dia do ciclo ou no caso de gravidez, esta dose pode ser elevada para o máximo de 600 mg por dia divididos em 3 doses.

Esta dosagem deverá ser continuada até o 60º dia e, portanto, não deve ser administrada após a 12ª semana de gravidez.

• Suplementação da fase lútea durante ciclos de fertilização in vitro ou ICSI. A dosagem recomendada é de 600 a 800 mg por dia, divididos em três ou quatro doses (a cada 6h ou 8h), iniciados no dia da captação ou no dia da transferência, até a 12ª semana de gravidez.

  • Suplementação da fase lútea durante ciclos espontâneos ou induzidos, em caso de subfertilidade ou infertilidade primária ou secundária particularmente devido à anovulação.

A dosagem recomendada é de 200 a 300 mg por dia, divididos em duas doses, a partir do 16º dia do ciclo, durante 10 dias.

O tratamento será rapidamente reiniciado se a menstruação não ocorrer novamente e, sendo diagnosticada uma gravidez, até a 12ª semana desta.

• Ameaça de aborto precoce ou prevenção de aborto devido à insuficiência lútea. A dose recomendada é de 200 a 400 mg por dia divididos em duas doses até a 12ª semana de gravidez. 

 

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico. Não use o medicamento com o prazo de validade vencido. Antes de usar observe o aspecto do medicamento. Este medicamento não pode ser partido, aberto ou mastigado.